Edição 144 A

Clique na imagem abaixo para folhear nossa revista



CURTA NOSSA PÁGINA

VOCÊ ESTÁ EM: HOME / ENTREVISTA /

Zeid Sakr

Entrevista
Marcelo Schaffauser
Fotos: Milton Flávio

Zeid Sakr

Diretor Geral do “SEB COC Rio Preto” fala sobre atuais metas e metodologia de trabalho de uma das mais famosas instituições de ensino do país
SEM LEGENDA

Formado pela “USP”, Zeid Sakr está há nove anos no “GRUPO SEB”, ocupando cargos de docência e gestão. Após longo período em Ribeirão Preto, cidade sede do “GRUPO SEB”, o profissional chegou a São José do Rio Preto para gerenciar a unidade do município, inaugurada há dois anos. Zeid vem com a missão definida para apresentar um novo modelo organizacional pedagógico, que visa promover a formação educacional integral e integrada de seus alunos. Tem ao seu lado o coordenador institucional, Celso Rodriguez, figura emblemática em educação na cidade, que lhe dá o apoio local necessário para que a população rio-pretense tenha o que há de melhor na arte de educar com qualidade. Em entrevista para “Ala Vip”, o diretor explica como é a educação no “SEB COC” e fala sobre novidades e metas para os alunos de São José do Rio Preto e região.

Em São José do Rio Preto, tínhamos uma unidade da franquia COC. Qual a diferença entre a “franquia COC" e o "SEB COC"?
As franquias utilizam apenas o material didático “COC”, mas não pertencem aos mantenedores responsáveis pela instituição nem seguem propostas pedagógicas originadas pela matriz em Ribeirão Preto. Escolas “SEB COC” são unidades controladas, mantidas e padronizadas pelo “GRUPO SEB” que trazem um rigoroso modelo organizacional em relação à qualidade do ensino. Em 2015, o “GRUPO SEB” completa 52 anos e 41 unidades espalhadas pelo Brasil.

Quando iniciaram as atividades do “SEB COC” em São José do Rio Preto?
Em 2013, iniciamos as aulas do cursinho pré-vestibular e os resultados com aprovações foram tão bons que os mantenedores resolveram implantar o Ensino Médio em 2014. Com a minha chegada este ano, estamos nos fortalecendo por meio de um trabalho organizado, disciplinado e comprometido, garantindo o reconhecimento dos pais, que nos tem solicitado também o Ensino Fundamental. O projeto já está em andamento em uma área nobre da cidade.

O que o “SEB COC” apresenta de desenvolvimento digital nesta era de avanços tecnológicos?
Fomos a primeira escola do Brasil a inserir a educação digital no dia a dia dos alunos. É algo que está em nosso DNA. Hoje, para as turmas de primeiro e segundo anos do Ensino Médio, antigamente chamado de Colegial, temos o “Projeto Digital” como apoio tecnológico, disponibilizando mais de 75 mil aplicativos voltados exclusivamente à educação, acessados por meio de um Ipad que cada aluno possui. Uma plataforma digital permite que os professores se comuniquem com os alunos de forma individual ou coletiva, enviando orientações, estabelecendo tarefas, fóruns de discussão e diversas atividades para incrementar o conhecimento, o raciocínio lógico e a capacidade crítica dos alunos.

As atividades começaram em 2013. O que já mudou desde sua chegada este ano?
A escola já funcionava bem, mas faltava aplicarmos a metodologia padrão de sucesso em nossas unidades de Ribeirão Preto, melhorando o nível organizacional e os modelos administrativos e pedagógicos, oferecendo uma proposta de uma escola integral e integrada, com condições reais de aprendizado multidisciplinar em um período integral optativo. O aluno, que pode ser auxiliado pela psicopedagoga Isabela Rodrigues, escolhe as opções mais interessantes e elabora seu horário. O serviço de orientação educacional permite montar uma estratégia de estudo personalizada, fortalecendo as dificuldades e também explorando as facilidades de cada um. Esse conjunto de fatores tem dado tão certo no Ensino Médio e no Pré-vestibular de São José do Rio Preto, que tivemos 133 aprovações só agora no meio do ano, sendo 39 delas em Medicina.

Existe alguma relação entre o Ensino Médio e o Pré-vestibular?
Trabalhamos com o Pré-vestibular e o Ensino Médio em sintonia. Professores especializados, carregados de conteúdo e didática, e responsáveis por ministrar aulas no pré-vestibular, também lecionam no Ensino Médio. Isso torna os alunos muito mais preparados para as próximas etapas e cientes da necessidade do compromisso e da dedicação com os estudos desde as séries mais básicas. Ainda disponibilizamos o ‘SuperColegial’, um programa complementar de aulas de aprofundamento e preparação específica para o ENEM, por meio de material com conteúdo direcionado já no primeiro ano.Para os vestibulandos, oferecemos também o ‘SuperMed’’, um planejamento especial para aqueles alunos que disputam vagas em carreiras muito concorridas.

Existem projetos pedagógicos fora da escola?
Sim, vários. A Simulação ONU SEB, por exemplo, é um projeto que, reunindo estudantes de todas as “Unidades SEB”, debate questões polêmicas do mundo contemporâneo. Durante o período da simulação os alunos vivenciam o papel de representantes dos países em comitês. A intenção é desenvolver habilidades como argumentação, análise, sí­ntese, oratória e negociação. Na Simulação Harvard, alunos de escolas do mundo todo representam chefes de estado e debatem sobre várias questões políticas e sociais que envolvem seus países. Outro projeto interessante para nossos alunos é o intercâmbio de verão em Londres e na Califórnia, parceria realizada com empresas especializadas que também viabilizam a graduação no exterior baseada em notas do aluno no Ensino Médio.

Como funcionam as avaliações dos alunos?
Pensando em uma maneira de fazer o aluno assimilar o conteúdo aprendido e não apenas decorar a matéria, não aplicamos provas mensais e sim, avaliações semanais que cobram aquilo que foi ministrado no decorrer dos últimos dias. O aluno assiste as aulas pela manhã e frequenta as atividades complementares e os plantões de dúvidas no período da tarde. Nesses plantões, os professores ajudam os alunos a tirarem suas dúvidas e entender aquilo que foi proposto nas aulas. É um trabalho que deve ter rotina diária. Uma escola que pensa no futuro de seus alunos deve ser rigorosa quanto aos estudos, aplicando provas coerentes e exigentes, mas dando condições reais desses alunos estudarem e aprenderem aquilo que foi proposto. É uma forma de manter o aluno ligado no estudo sempre. Com isso, as dificuldades são trabalhadas no dia-a-dia e não há surpresas no dia da prova.

Quais as suas principais metas para o “SEB COC”?
Um ensino de qualidade, formador de opiniões e valores, que possa criar alunos diferenciados e preparados para o mercado de trabalho. Para isso, fornecer condições de crescimento por meio de atividades obrigatórias e também optativas, com professores bem preparados e didáticos. Quero fazer da escola um lugar que os alunos venham, não por obrigação, mas porque as atividades são interessantes, os professores são cativantes, as aulas são construtivas e o aprender é algo deslumbrante. Acredito muito na Educação do Brasil, mas é preciso mudar algumas coisas, criar outras e sair da mesmice. Somente a inovação despertará o interesse dos alunos de hoje, antenados como são. Essa ‘geração whatsapp’  é exigente, rápida e não se contenta com pouco. Isso nos ambiciona a melhorar a cada dia, a trabalhar com ideias novas, sempre buscando mais, certos de que a educação é o melhor caminho para o progresso.




Veja Também