Edição 147

Clique na imagem abaixo para folhear nossa revista



CURTA NOSSA PÁGINA

VOCÊ ESTÁ EM: HOME / NOTÍCIAS /

Amor Exemplar

Homenagem
Fotos: Milton Flávio
Colaborou:
Ayne Regina Gonçalves Salviano

SEM LEGENDA

Amor Exemplar

A união do casal Jandyra e Osvaldo Polízio e a trajetória de vida dedicada à filantropia 


A biografia de Jandyra Graziani Polízio e de Oswaldo Polízio acompanha a própria história de Jales. A vista privilegiada da chácara onde vivem acrescenta ainda mais beleza a um espaço repleto de jardins.Sempre juntos, costumeiramente de mãos dadas, os dois observam com orgulho o município que viram crescer, bem como suas gerações. Reconhecidos como verdadeiras autoridades quando o assunto é filantropia, eles comemoram os quase 50 anos de história do “Lar Transitório São Francisco de Assis” - fundado por eles e destinado às crianças carentes -, onde centenas cresceram, obtiveram cuidados e se tornaram adultos, levando valiosos exemplos e valores humanísticos de “Dona Janda” e “Seu Oswaldo”, como sempre foram chamados no Lar.
A forma particular de se amar do casal impressiona. Aos 97 anos, Jandyra comenta que todas as manhãs, ao acordar, o marido circula a cama, vai até ela e lhe dá vários beijos. Já o marido, revela que a linda moça que conheceu em Mirassol, cidade onde passaram infância e adolescência, é a mesma até hoje, e que sempre foi e será o seu verdadeiro amor. A fase comemorativa atual também inclui o aniversário de 100 anos de Oswaldo.“Meu marido sempre foi um homem obstinado por tudo que é belo. Não por acaso, é arquiteto e artista plástico, mas nada comparado ao amor que sente por viver. Esse é um momento lindo para nós”.
A jornalista e professora universitária, Ayne Regina Gonçalves Salviano, lembra com orgulho de um dos maiores registros que fez, em um trabalho conjunto ao “Jornal de Jales”, sobre o legado deixado pelo casal, impresso em uma das séries de fascículos denominados “Projeto Memória”, que teve como objetivo mostrar um pouco das obras projetistas marcantes da cidade, assinadas pelo arquiteto, bem como o trabalho desenvolvido pelo casal no “Lar Transitório”. “Gravei a entrevista em um encontro único. ‘Seu Polízio’ não demonstrava entusiasmo de quem gosta de aparecer em veículos de comunicação. ‘Dona Janda’ ficou do lado, ajudando-o em algumas lembranças. Mesmo passado tanto tempo, já que eram os anos 1990, ainda me lembro dos dois contando como construíram o ‘Lar Transitório’, com a ajuda do povo de Jales, a que são imensamente gratos. Como se fosse algo comum, contaram com tranquilidade que se responsabilizaram, diante da Justiça, pela criação de dezenas de crianças e adolescentes. ‘Dona Janda’ dizia que, muitas vezes, eles precisaram deixar festas de Natal, Ano Novo, ou outros encontros sociais, para acompanhar ''seus filhos'' internados no hospital. Durante a entrevista, lembro-me, claramente, da presença de ‘Carneiro’, um dos ''filhos'' adotivos. Até hoje ele convive com a família. Certa vez, em viagem de férias, em um restaurante, na cidade de São Carlos, ao saber que eu era de Jales, um garçom aproximou-se da mesa e contou que havia sido criado por ‘Janda’ e ‘Oswaldo’. Prometeu que iria vê-los no Natal, com a família. Soube que foi mesmo. Saí da entrevista e escrevi o texto com a certeza de que ‘Janda’ e Oswaldo Polízio são anjos que Deus enviou para a Terra para cuidar das pessoas e servir de exemplo de caridade, amor ao próximo e bondade”.



Veja Também