ÚLTIMAS DA REDAÇÃO

VOCÊ ESTÁ EM: HOME / NOTÍCIAS /

Nenê Bianchini dos Santos


Nostalgia
Fotos: Milton Flávio

Nenê Bianchini dos Santos

SEM LEGENDA

SEM LEGENDAA elegância, o charme e a cultura aprimorada de Nenê Bianchini dos Santos são qualidades que a tornam uma das mulheres mais distintas de São José do Rio Preto. Sua imagem imponente e clássica também insere uma personalidade amável, repleta de gestos simples e sinceros. Todas suas virtudes ela assegura ter pela educação que recebeu de seus familiares. “Minha família inteira contribuiu muito com a pessoa que sou. Uma de minhas tias foi minha maior inspiração. Ela era moderna para a época, vivia em São Paulo, e sua finesse, aliada ao amor pelas pessoas e pela vida, fascinava-me”, lembra com brilho nos olhos na sala de seu apartamento, repleto de móveis que passaram por gerações em sua família. “Preservo objetos que têm muito valor sentimental”, explica. No entanto, entre os maiores valores que Nenê preserva estão as tradições familiares e a relação com suas amizades. “A modernidade é de total importância e não vivemos bem se não evoluirmos em todos os sentidos. Mas sinto falta de costumes interrompidos pelas novas tecnologias e formas de comunicação. As relações antes eram mais próximas. As pessoas faziam mais e eram muito prazerosos todas essas ocasiões. Lembro-me que minha infância, em Catanduva, foi com muitos acontecimentos, que incluíam visitas em casas de amigos e familiares. Sinto um pouco de falta disso e gosto das tradições que nos fazem sentir mais humanos, como o de receber visitas e servir café. Preservo um pouco disso com minhas amigas e tenho felicidade de participar de dois consórcios, que são grupos de mulheres que se reúnem periodicamente para momentos agradáveis como nesses tempos que nos enchem de nostalgia. Outra maneira que utilizo para amenizar minha saudade de momentos maravilhosos, como os que vivia na fazenda de minha família, é o de preparar receitas. Tenho uma de um pudim da época em que não havia leite condensado. É uma das preferidas de todos que provam”, revela Nenê. “Enquanto preparo, sinto o cheiro desse passado lindo no campo. Receitas de pães, bolos e diversos pratos estão em meus cadernos de receitas. Não abro mão de preparar todas, sempre, porque não encontro uma forma mais bonita de ser presenteada com esses gestos. Então, faço às pessoas o que também me faria muito bem. Ou seja, reuniões entre amigos especiais, com boas conversas, além de aromas e sabores que alimentam a alma”, finaliza.








Veja Também