Edição 141

Clique na imagem abaixo para folhear nossa revista



CURTA NOSSA PÁGINA

VOCÊ ESTÁ EM: HOME / SAÚDE /

DR. PAULO TOGNI

DR. PAULO TOGNISEM LEGENDA

Médico Nuclear e diretor administrativo do Hospital Ielar comenta sobre sua carreira, suas referências na área médica e como analisa o futuro da Medicina

Nascido em uma família de médicos, a escolha pelo campo da medicina não poderia ser diferente. Graduado pela FAMERP e doutor em Radiologia Clínica pela UNIFESP, Dr. Paulo Togni completa, em 2015, 25 anos dedicados à área médica e, principalmente, à Medicina
Nuclear. “O que me entusiasmou na Medicina Nuclear foi a tecnologia. Na época, antes de me formar, fui convidado por um médico nuclear, pelo qual sou grato, que me estimulava a frequentar sua clínica em São José do Rio Preto. Isso influenciou, consideravelmente, em minha escolha”, explica. Com atuação consagrada, Dr. Paulo, que é professor na Faculdade de Medicina de Catanduva há nove anos e diretor presidente, também é um dos idealizadores da IBF (Indústria Brasileira de Farmoquímicos), indústria voltada para a produção de material radioativo para diagnosticar, principalmente, cânceres. Já recebeu vários prêmios em trabalhos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais, além da medalha de Brasão do Município e também o diploma de Comendador, e afirma que deve tais honrarias a toda sua equipe, aos familiares, amigos, irmãos e professores, que o ajudaram em sua carreira. “Tenho uma gratidão especial pelo Dr. Edwaldo Camargo, que foi meu chefe na residência de Medicina Nuclear, na Unicamp, e, na época, também Campimagem.
Ele me ensinou muito do pouco que sei hoje sobre Medicina Nuclear. Agradeço também a todos os médicos do ‘Ultra-X’, com quem aprendi a dar os primeiros passos na especialidade de imagem.
O mérito por todas essas conquistas divido com todos”, afirma. Recentemente, Dr. Paulo inaugurou junto com outros colegas, a “Clínica UMA - Unidade de Medicina Avançada”, em São José do Rio Preto, buscando suprir uma carência do município na área de Radiologia e Diagnóstico por Imagem. “Nessa nova empreitada, que também tenho o prazer de dividir com meu filho, reunimos alguns médicos novos, capacitados e com vontade de crescer e trabalhar, que perceberam que a cidade necessita de mais serviços de imagem. A ‘UMA’ não veio para competir, está aqui para somar, sempre preocupada em oferecer o que há de melhor em termos de tecnologia, capacidade de trabalho, humanização, respeito e, principalmente, ética.
A população da cidade merece isso, pois chegamos a um momento crítico em que para agendar um exame, principalmente de ressonância magnética, o paciente demorava dias ou teria que ir de madrugada, ou aos finais de semana, para realizá-lo”, ressalta.
Qualificado por toda a bagagem construída ao longo de sua carreira, o médico também é diretor administrativo do “Hospital Ielar”, de São José do Rio Preto, que enfrenta uma crise de recursos e luta para continuar prestando atendimento à população. “A crise é geral. Nesse momento, em todas as esferas, temos dificuldades orçamentárias. Porém, é inadmissível perceber que, apesar disso, o mais atingido é o ser humano menos favorecido, que fica em fila, não pode pagar plano de saúde e, às vezes, nem uma passagem de ônibus para realizar um exame. O ‘Ielar’ atende praticamente 100% da população carente de São José do Rio Preto. Creio que merece mais atenção do poder público em todas as partes. Sobre como
analisa o futuro da medicina, Dr. Paulo comenta: “Espero que sempre a Medicina não se torne um mercado. Que o juramento que todos fazemos, de Hipócrates, seja seguido. A nova geração tem como se preparar. Inclusive, sobre o programa ‘Mais Médicos’, não sou exatamente contra. Não concordo com a forma que começou e tem sido conduzido, mas concordo e advogo que qualquer ser humano tem direito ao atendimento médico e sem demora. Que sempre lutemos por isso”, finaliza.



Veja Também